Miami

Um dos destinos mais desejados e talvez até mais frequentados é Miami.

Na minha infância era desejo porque a gente ouvia todo mundo na TV e no cinema dizendo que ia pra Miami e, poucos tinham realmente condições de chegar ao destino.

Com a popularização da viajens, dos voos e dos acessos a qualquer canto do mundo, Miami se tornou um destino ainda desejado, mas talvez tenha dividido seu espaço com outros lugares bem bacanas.

Para quem pensa em comprar, realmente, é válido e bem interessante. Para quem pensa em destino, na minha opinião não ficaria nos cinco primeiros, mas por curiosidade talvez listasse como um item a se conhecer.

Bem, crianças crescidas, stress constante, rotina pesada, resolvemos tirar uma lua de mel (ou de coxinha, ou de atum, ou seja lá o que for, tudo menos mel!). Saímos com apenas uma ideia na cabeça : comprar duas pranchas de SUP para as meninas (Sim, porque por mais que as crianças não vão, a viajem acaba sendo quase que pra elas)

Geralmente, quando viajamos sozinhos só fazemos a reserva das duas primeiras noites, o restante a gente decide lá no local.

Vale ressaltar que para quem aluga carros é MUITO importante escolher hotéis que tenham estacionamento, em algumas cidades é praticamente impossível estacionar, em outras é caríssimo!

Vou contar pra vocês minha experiência em Miami, o meu ponto de vista!


Chegar é sempre bom, dá aquela ansiedade gostosa, aquela sensação de explorador.

Não sei se conhecemos Miami sob o meu olhar porque , na realidade, fomos sob o olhar do meu marido, isso significa: menos shopping, mais natureza, menos sapato, mais chinelo, menos glamour, mais experiência.

Não nego que gostei, mas senti falta de uma pitada a mais de “feminices”.

Não que Miami não tenha feminices, mas nosso roteiro não abrangia muito tempo para apreciar coisinhas, roupinhas e todo universo que aprecio muito.

Bem, não ficamos muito tempo em Miami Beach, como sempre alugamos um carro e pegamos a estrada.

Uma das cidadezinhas mais deliciosas de se conhecer foi Jupiter, nem me perguntem como chegamos até este destino.

Jupiter fica mais ao norte de Palm Beach e a cidade deve ter cerca de 65 mil habitantes.

As areias da praia são brancas, tem muito surf, piquenique e vôlei.

Muito tranquila, oferece área de pesca, tem salva-vidas pela sua extensão e é um ambiente familiar.

A cidade é bem tranquila, cidade pequena e acolhedora, mas não tem badalações. Os cachorros são bem vindos, mas precisam estar nas coleiras.

E, por falar em cachorros conhecemos também outra cidadezinha chamada Juno.

Não poderia deixar de citar esse restaurante que nos encantou, tanto pela gastronomia quanto pelo atendimento.

O Dune Dog é um desses restaurantes que acaba virando destino de todos, inclusive dos moradores.

Confesso que paramos achando bem estranho, mas quando entramos ficamos muito felizes, lá você se sente em casa e não quer sair tão cedo!

Um dos lugares que mais me apaixonei (claro! é puro glamour) foi West Palm Beach.

Incrivelmente organizada, cara (mesmo sendo outlet) e linda. Mesmo assim vale muito a pena dar uma volta no final da tarde e tomar um drink apreciando o movimento.

A rua é bem glamourosa, tanto de dia quanto de noite. Muitas pessoas circulam o dia todo por lá. É uma boa opção para compras, mas tem que garimpar.

E, estando por Miami esta não é a primeira opção de comprinhas, nada é melhor que o Sawgrass.

(Sawgrass é um gigantesco outlet em Miami, que vale muito a pena parar e gastar um dia achando coisinhas incríveis por preços maravilhosos.
Uma dica para esse outlet é comprar o livreto de descontos que é vendido lá mesmo, em alguns quiosques. Se for fazer compras adquira um.) 

O Muvico é um cinema com uma estrutura linda, não chegamos a entrar, mas de fora chama muita atenção.

É fácil chegar aos outlets, tem transporte na porta e para quem vai de carro pode estacionar nas ruas, se quiser conforto na própria rua tem manobristas.

Já com saudades das crianças visitamos um pequeno zoológico. Light, pra descansar mesmo.

Esqueceu o protetor solar? Não tem problema é só comprar aqui na máquina e aplicar lá mesmo.

Sem potinhos na bolsa ou nos bolsos, a própria máquina se encarrega da aplicação.

Ah! Não posso deixar de falar que passei horas fritando na areia para o marido dar uma salgada no material novo de Kite.

Isso me custou duas malas a menos na volta pra casa, porque as tais pranchas dele e das meninas vieram como nossa bagagem.

Imaginem minha cara quando soube disso!

Literalmente salgando na areia!

Hobe beach foi o local escolhido para isso. O vento estava propício e haviam várias pipas no ar.

Uma das atrações bem turísticas que indico por ser um passeio bem gostosinho e a cara de Miami é o Pirate Duck Tour.

Além de pontos turísticos nas ruas da cidade, o passeio aquático surpreende. Vale a pena viver esse dia de turista. Os guias são ótimos e alegres.

Meu primeiro olhar sobre Miami foi esse, claro que cada ida vamos tornando nosso olhar mais apurado. Talvez eu veja Miami como todos os turistas que vão curtir Miami numa badalação.

Ah! Fomos na época de Halloween, a cidade fica bem divertida com as fantasias e as brincadeiras. Uma ótima época pra levar as crianças, inclusive pelo clima.

Devo ter mudado toda ordem das cidades que passamos mas, um bom mapa resolve: Miami Beach, Juno, Jupiter, West Pal Beach…. e pra finalizar um pulo em Orlando mais precisamente na Disney! Mas isso já é um outro post!

Minha intenção não foi mostrar Miami das compras, dos drinks gigantes, das pessoas lindas desfilando pelas ruas. Nossas viagens fogem um pouco disso, buscamos algo diferente que fuja dos padrões. Muitas vezes nos damos bem, muitas não apreciamos, mas ganhamos uma aprendizado ímpar!

espero que tenham curtido

beijinhos e até o próximo post

Deixe uma resposta